500 reais do FGTS | Investir, fazer compras ou pagar dívidas?

Educação Financeira Investimentos

Escrito por Jusivaldo Almeida, 13/09/2019

A partir deste mês de setembro, o trabalhador brasileiro poderá sacar até 500 reais de sua conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Quem possui conta poupança na Caixa terá o valor depositado automaticamente a partir de 13 de setembro.  Para os não correntistas do banco, os saques terão início em 18 de outubro.

Essa retirada, que a Caixa denominou Saque Imediato, vale para contas ativas e inativas, e vai até março de 2020. Consulte o calendário no site da Caixa Econômica Federal.

A Caixa anunciou também uma nova opção de retirada do FGTS, o Saque Aniversário, que permitirá sacar parte do saldo de suas contas todo ano, de acordo com o mês de seu aniversário.

O trabalhador que optar pelo Saque Aniversário deixará de receber o valor total da conta por motivo de demissão. Mas, neste caso, poderá sacar a multa rescisória. As regras sobre como e onde optar serão divulgadas pela Caixa a partir de outubro.

O valor de 500 reais pode ter frustrado a expectativa de alguns brasileiros, mas é importante lembrar que o cidadão pode ter mais de uma conta, e o valor será maior.

Educação financeira

Você pode aproveitar este momento e ter um ganho muito maior para seu futuro – refletindo sobre sua saúde financeira e alcançando um padrão de vida sustentável.

Reavalie hábitos de consumo, tire um raio x das dívidas, inicie a formação de uma reserva financeira e se torne um investidor de maneira consciente.

Primeiro vamos analisar os dados do SPC Brasil, que mostram que 53% dos brasileiros inadimplentes possuem dívidas de até 1.000 reais, com valor médio de endividamento de quase 3.300 reais.

A partir desses dados, podemos concluir que, em alguns casos, valerá a pena pagar dívidas ou renegociá-la. E, se as contas estiverem equilibradas, até começar a investir para formar a reserva financeira.

Investir ou pagar as dívidas? Depende! Vamos lá, avalie as questões abaixo e tome uma boa decisão financeira.

Raio X das dívidas – Primeiro devemos fazer um raio X das dívidas, priorizar aquelas que estão fora de controle, ou que tenham bens como garantia real e que podem começar a crescer como bola de neve, podendo negativar seu nome junto aos órgãos de proteção ao crédito. Nestes casos, comece a liquidar ou renegociar dívidas com juros elevados como do cartão de crédito e cheque especial.

Consumo – Cuidado com as compras compulsivas, resista à tentação. Se a compra for extremamente necessária e que possa trazer alguma economia posterior, vá em frente, mas fique de olho no orçamento, ele é seu guia.

Reserva Financeira versus Investimentos

Se você está com as finanças equilibradas, entendeu os itens acima e sobrou alguma coisa do Saque Imediato do FGTS, pode começar a dar os próximos passos, vamos lá:

Reserva financeiraSeria aquela grana que deveríamos ter guardada para oportunidade de negócio, mudança de emprego, mas também para imprevistos do dia a dia. Aqui vale pensar em reserva equivalente ao seu rendimento mensal entre seis e 12 meses.

InvestimentosAqui conceito é simples, invista sempre, mesmo que seja pouco. Existem investimentos para todos os perfis de investidor e de acordo com o prazo e objetivo financeiro de cada um. Veja alguns deles:

Letras Financeiras do Tesouro (LFT)

São títulos públicos, mais conhecidos como Tesouro Selic, que têm rendimento atrelado à taxa básica de juros. Uma boa opção para quem busca segurança e liquidez.

Fundos de Investimento

Investir em fundos de investimento de renda fixa, multimercados, fundo de ações, tem suas comodidades, pois de uma só vez pode-se investir em diferentes classes de ativos ao mesmo tempo. Os fundos, porém, trazem riscos maiores que as Letras Financeiras do Tesouro (LFT), e sua liquidez tem variações de fundo para fundo. A depender da categoria e perfil do fundo escolhido, o investidor pode ganhar muito mais, mas deve estar preparado para oscilações do mercado, que também podem produzir perdas.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O CDB é uma forma de os bancos conseguirem recursos para financiar sua atividade de empréstimo. Aqui, o investidor é quem está emprestando dinheiro ao banco e, em troca, recebe o valor com juros ao final do período determinado. A liquidez muda de banco para banco, e o risco também é maior que as Letras Financeiras do Tesouro (LFT), porém o seu investimento é garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), igual à caderneta de poupança. O FGC garante até R$ 250 mil por CPF e por emissor, limitado a R$ 1 milhão a ser restituído dentro de um prazo de 4 anos consecutivos. Aqui vale olhar os CDBs de bancos com porte menor, pois eles tendem a pagar juros maiores, se comparados aos dos grandes bancos.

Lembre-se, se você está iniciando como investidor, seja conservador no início e experimente correr riscos maiores aos poucos. Mas procure sempre uma assessoria especializada, que irá te ajudar a pesquisar e entender qual investimento é o melhor para você.

Sobre o Autor:

Jusivaldo Almeida dos Santos é sócio-fundador da JSantos Consultores, consultoria especializada em fundos de pensão, Coach Financeiro e Previdenciário, Contador, Conferencista, Escritor, professor convidado de curso de pós-graduação na USP-SP, instrutor da Universidade Corporativa UNISINCOR em disciplina de Finanças Pessoais. É vice-presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e Consultor e Conselheiro de fundos de pensão. Mestrando em Educação Financeira pela FCU –  Florida Christian University – EUA, com pós-graduação em Educação e Coaching Financeiro, especialista em Ciências Comportamentais, Atuariais e Comunicação. Profissional do segmento de previdência complementar há 24 anos. É ainda mentor e editor do blog e canal no YouTube “Dinheiro & Futuro”, com foco em finanças e previdência. É fonte de informações e concede entrevistas a programas jornalísticos como “Jornal da BAND”, “Jornal da RECORD”, “Jornal a TRIBUNA de SANTOS e Jornal ESTADÃO de São Paulo” e jornais e anuários de grandes fundos de pensão do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou de nossa publicação?

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades do site diretamento no seu email!

Sobre Nós

Dinheiro & Futuro

O Blog e canal Dinheiro & Futuro é uma iniciativa da JSANTOS Consultores Associados, fundada pelo educador financeiro e previdenciário Jusivaldo Almeida.

Redes Sociais

Indicadores Financeiros

PerfisAgo/19ANO12 Meses36 Meses
IPCA (inflação)0,11%2,54%3,43%10,41%
CDI (bruto)0,50%4,18%6,28%27,25%
IBOVESPA (Bolsa de Valores)-0,67%15,07%31,90%74,67%
Poupança0,34%2,98%4,52%17,94%