Como planejar sua aposentadoria?

Aposentadoria Previdência Privada

Escrito por Jusivaldo Almeida, 16/05/2018

A reforma da Previdência endurece regras de acesso aos benefícios do INSS. Mais ainda, é hora de se preparar para um futuro saudável e com dinheiro no bolso

Mesmo com a reforma da Previdência e as incertezas da aposentadoria do INSS, o participante de um Plano de Previdência Complementar (fechado) ou (aberto) poderá desfrutar, sim, de um futuro confortável, desde que se prepare seriamente até lá. Quando se trata do planejamento da aposentadoria em qualquer parte do mundo, o trabalhador deve refletir sobre seu padrão de vida atual e o desejável na vida pós-aposentadoria. Dessa forma, além de levar em conta aspectos como a manutenção da saúde e o preenchimento do tempo livre que terá à disposição, é imprescindível raciocinar em termos financeiros. Estamos vivendo cada dia mais e, pensando nisso, vale aqui ressaltar alguns pontos para reflexão e preparação de uma aposentadoria saudável e sustentável financeiramente.

Considere o aumento da expectativa de vida do brasileiro

A expectativa de vida ao nascer no Brasil subiu para 75,5 anos em 2015, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No início da década de 1980, essa estimativa era de 62,5 anos. Ou seja, o aumento na expectativa de vida é um fator importante a ser incluído no cálculo da renda para manter o padrão de vida desejável, exigindo assim maior provisão de capital para a aposentadoria.

 

Não dependa apenas da aposentadoria do INSS

A aposentadoria concedida pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) tem sua importância, principalmente para os trabalhadores de classes sociais mais humildes. Para estes, os recursos da aposentadoria oficial podem se tornar a principal ou única fonte de sobrevivência. Mas, para os trabalhadores que recebem uma renda superior ao teto do INSS, é fundamental se conscientizarem de que o benefício de aposentadoria irá cobrir apenas uma parcela de suas despesas, caso queiram manter o mesmo padrão de vida atual. O fato é que, ao longo das últimas décadas, algumas mudanças aconteceram, como a redução da renda para quem deseja se aposentar de maneira antecipada (“fator previdenciário”) e o aumento da idade para aposentadoria de homens e mulheres, para evitar o colapso da previdência pública, tendo em vista a diminuição da taxa de natalidade e a crescente longevidade dos brasileiros.

Quanto economizar para a aposentadoria sustentável financeiramente

Não há fórmula mágica e, de maneira geral, a regra de ouro é começar a poupar desde cedo. Quanto mais cedo você iniciar a poupança, mesmo com valores pequenos, maior tempo você terá para acumular recursos. Veja alguns exemplos e faça suas contas. Para se aposentar com 65 anos, considerando que a poupança começou aos 25 anos, o planejamento deveria prever no mínimo um valor equivalente a 10% da renda. Para início com 35 anos, o valor subiria para 20%. Já aos 45 anos, seria preciso poupar em torno de 35% da renda; e aos 50 anos, 50% da renda ou mais. Começando desde cedo, você adquire o hábito da poupança e pode aumentar as economias de forma progressiva ao longo da evolução da capacidade financeira.

Prepare-se para gastar com saúde

Alguns estudos mostram casos em que as despesas do aposentado permaneceram iguais, ou até aumentaram, enquanto a renda decresceu consideravelmente. Pesquisas comprovam que a maioria dos aposentados não se prepara para assumir as despesas crescentes na área de saúde conforme a idade avança, fenômeno mais significativo quanto menor a renda.

Tenha reservas para novos dependentes pós-aposentadoria

Esta é outra reflexão necessária. Com o aumento da expectativa de vida e com casais se divorciando e casando em idade madura, tendo filhos mais tarde e agregando enteados, é necessário incluir no planejamento o sustento de filhos em idade escolar com pais já aposentados. Ou seja, hoje em dia existe maior possibilidade de manter dependentes financeiros por mais tempo do que algumas décadas atrás.

Cultive e realize sonhos

A manutenção de bons hábitos financeiros não se restringe ao planejamento de longo prazo. No meio do caminho, você pode – e deve – alimentar sonhos de curto e médio prazo. Com a devida programação, você perceberá que todos em sua família podem cultivar prazeres dentro dos limites estabelecidos. Ao contrário de se desfazer de riquezas, você aumentará o ânimo para a realização dos sonhos de longo prazo. E mantenha sempre a flexibilidade para alterar o planejamento. Dessa forma você estará preparado para atingir sua aposentadoria sustentável. Pense nisso!

Contatar o autor: 

Sobre o Autor:

Jusivaldo Almeida dos Santos é sócio-fundador da JSantos Consultores, consultoria especializada em fundos de pensão, Coach Financeiro e Previdenciário, Contador, Conferencista, Escritor, professor convidado de curso de pós-graduação na USP-SP, instrutor da Universidade Corporativa UNISINCOR em disciplina de Finanças Pessoais. É vice-presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e Consultor e Conselheiro de fundos de pensão. Mestrando em Educação Financeira pela FCU –  Florida Christian University – EUA, com pós-graduação em Educação e Coaching Financeiro, especialista em Ciências Comportamentais, Atuariais e Comunicação. Profissional do segmento de previdência complementar há 24 anos. É ainda mentor e editor do blog e canal no YouTube “Dinheiro & Futuro”, com foco em finanças e previdência. É fonte de informações e concede entrevistas a programas jornalísticos como “Jornal da BAND”, “Jornal da RECORD”, “Jornal a TRIBUNA de SANTOS e Jornal ESTADÃO de São Paulo” e jornais e anuários de grandes fundos de pensão do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou de nossa publicação?

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades do site diretamento no seu email!

Sobre Nós

Dinheiro & Futuro

O Blog e canal Dinheiro & Futuro é uma iniciativa da JSANTOS Consultores Associados, fundada pelo educador financeiro e previdenciário Jusivaldo Almeida.

Redes Sociais

Indicadores Financeiros

PerfisFev/19ANO12 Meses36 Meses
IPCA (inflação)0,43%0,32%3,89%11,93%
CDI (bruto)0,49%1,62%6,41%32,01%
IBOVESPA (Bolsa de Valores)-1,86%8,76%11,99%123,38%
Poupança0,37%0,74%4,59%20,21%